Anglicanismo

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.” Mt. 11:28

celta

O cristianismo chegou às ilhas britânicas no final do primeiro século, levado por cristãos que fugiam  das perseguições. Ali a Igreja Cristã foi estabelecida inicialmente entre os celtas que enviaram três bispos ao Concílio de Arles, em 314 D.C.. Em 596, o bispo de Roma, São Gregório Magno, enviou missionários para evangelizar o sudeste da Grã-Bretanha, região conhecida por Kent, onde habitavam os anglo- saxões. Essa missão foi liderada pelo bispo Agostinho, que estabeleceu em Cantuária as primeiras comunidades subordinadas ao bispo de Roma.

A partir de então houve um gradativo processo de avanço da Igreja de Roma nos  territórios celtas até que em 664, a Igreja Celta submeteu-se ao governo da Igreja Romana, adotando parcialmente seus ritos, mas mantendo diversas tradições celtas e britânicas. O povo britânico, porém,  nunca concordou com a submissão ao poder romano. Assim, em 1534, a Igreja Anglicana teve a sua autonomia por decisão do Parlamento Britânico.

Sendo assim o anglicanismo deixou-se influenciar positivamento pelo Movimento da Reforma, sem deixar de preservas as mais puras  sadias tradições católicas antigas, expressas na liturgia contida no Livro de Oração Comum.


 Princípios Essenciais do Anglicanismo

  • Bíblia Sagrada: Acreditamos que as Sagradas Escrituras contém toda a revelação necessária para que a humanidade alcance vida plena. Toda a nossa doutrina e liturgia sustentam-se na Bíblia Sagradas.
  • Os Credos: Apostólico e Niceno-Constantinopolitano: Escritos no tempo da Igreja indivisa constituem a confissão de fé católica que preservamos ainda hoje.
  • Os Sacramentos: A Igreja Católica-Anglicana é uma Igreja sacramental. Professamos o Santo Batismo e a Santa Eucaristia como Iegítimos sacramentos diretamente ordenados por Cristo e instrumentos de graças salvíficas de Deus.
  • Episcopado Histórico: Professamos que a autoridade transmitida por Cristo aos apóstolos e por esses aos seus sucessores (incluindo nossos bispos) é, ao mesmo tempo, garantia e expressão da catolicidade e apostolicidade da Igreja.

Conhecendo um pouco mais…

A Igreja Anglicana busca equilibrar a tradição católica com as influencias benéficas da Reforma protestante. Por isso é, essencialmente católica e também reformada. A liturgia preserva a mais antiga estrutura de culto cristão, com grande ênfase na proclamação da Palavra de Deus. Damos grande valor à liturgia, definindo as nossas crenças e doutrinas no próprio manual litúrgico Livro da Oração Comum – LOC e o Livro do Culto Divino – LCD (Missal).

As Igrejas Anglicanas estabelecidas (Provín cias Anglicanas), como normalmente ocorre frente aos movimentos contestatórios demonstrados peIa História , rechaçaram as proposições da reunião de Saint Louis (EUA), o que tomou o Movimento Anglicano Continuante, pela sua pujança, o propulsor da organização de Jurisdições anglicanas ortodoxas, denominadas a partir de então como Igrejas  Anglicanas  Continuantes. Dentre estas, está a Província Católica de Rito Anglicano, cuja sede primacial está situada no Estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos da América. Com Sede Metropolitana em Barraquilla-Colômbia.

A LOC e a LCD orientam as diferentes celebrações cúlticas não segundo uma opinião individual, mas no consenso da igreja como um todo. Para glorificação de Deus, além do LOC e LCD, a igreja também da grande valor a arte sacra,ao altar,arquitetura dos templos e tudo que possa vir a contribuir para expressar nossa fé em Deus: as flores no altar, as cores litúrgicas, vela, incenso, música e a atmosfera de reverencia diante de Deus .


Sacramentos 

Os Sacramentos são sinais externos e visíveis de graças internas e espirituais. Para nós o Batismo e a Eucaristia são sacramentos indispensáveis para vida cristã.

Santo Batismo- A filiação a Igreja se dá pelo Batismo com água e em nome da Santíssima Trindade. Em nossa Igreja há liberdade para celebra-lo por aspersão ou imersão, de acordo com o uso e costumes de cada paróquia. A Igreja Anglicana em hipótese alguma realiza o “rebatismo”. Crianças podem ser batizadas independentes da situação matrimonial dos pais. Qualquer pessoa, uma vez batizada, tem direito a participar da Santa Eucaristia e receber regularmente a comunhão, inclusive crianças, divorciados e casais em nova comunhão.

Santa Eucaristia- Também chamada de “Santa Comunhão” ou “Missa” é o alimento espiritual dos cristãos e principal reunião pública de culto e adoração. Seus sinais externos e visíveis são o pão e o vinho consagrados por um sacerdote devidamente autorizado e legitimado pela sucessão apostólica.

A Igreja Anglicana proclama a presença real de Cristo na Eucaristia, mas não procura explicar dogmaticamente como se dá esse santo e profundo mistério. O culto Eucarístico é aberto a todas as pessoas que queiram participar. É também o momento de ouvir o Evangelho e a homilia dominical.

Confirmação ou Crisma- Ministrada pelo bispo representa a maioridade na fé  e confere a todo confirmado a dignidade do ministério leigo e a plenitude dos dons do Espírito Santo. Para ser confirmada, a pessoa precisa ser batizada, ter aceitado a Jesus Cristo de forma pessoal e consciente como seu Senhor e receber instrução catequética apropriada.

Unção e Benção da Saúde – Ministrada pelo sacerdote mediante a imposição das mãos a todos que se sentem abatidos físicos, mental e espiritualmente. O sacerdote se juIgar conveniente, pode administrar benção com óleo consagrado pelo bispo.

Penitência – Também conhecida como “Confissão e Absolvição”. Ministrada por um sacerdote coletivamente (durante a liturgia) ou individual- mente, assegura o perdão de Deus a todas as pessoas que se arrependem de suas más ações e desejam reiniciar uma nova vida. “Aqueles a quem vocês perdoarem os pecados, esses serão perdoados”.(Jesus em João 20.23).

Matrimônio – A Igreja Anglicana celebra o matrimonio de acordo com as leis do país e desde que um dos nubentes seja batizado. Os divorciados podem casar-se novamente, cumpridas as determinações canônicas da Igreja.

Ordem – A Igreja ordena ao sagrado ministério, homens que tenham recebido elevada preparação teológica para corresponder à dignidade do ministério. As ordens de diácono, presbítero e bispo são cumulativas, vitalícias e abertas a homens casados seguindo a tradição dos apóstolos ou celibatários conforme desejo de seu coração.