Entre a heresia e a profecia

“Os filhos deste mundo são mais prudentes na sua geração do que os filhos da luz” (Lc 16, 8).

O dogma não pode escravizar, mas deve libertar e conduzir-nos na plena unidade com o Eterno e com os irmãos. É um abismo entre o profetizar e tornar-se um apóstata pela própria mãe que te condena.

A rejeição se faz caminho para a transcendência da alma além muros institucionais e ofusca a pureza e o ânimo da luta interior. Então gritas: “Que é a verdade?” (Jo 18, 38). Eis o que se impera é o próprio silêncio do Mestre diante do Pilatos que há em cada um de nós… e o juiz se retirou sem condená-lo!

Profecia que te conduz ao fogo e que te queima dia a dia, pois o profeta nunca morre… Humilhado te levantas e entre as vaias dos fanáticos te exaltas como um filho a mais na multidão dos perdidos.

Não te turbe filho, pois entre o que dizem e o que fazes há um abismo… Ninguém conhece profundamente a imensidão da alma!

A denúncia e o servir em vil heresia se tornou e o profeta onde ficou?

Sem morada continuou, pois a mãe Igreja que o abandonou já não mais o amamentou.

Ah como pode um filho ficar sem o leite? Segue o rumo sedento como o mendigo no alto da Cruz: “Tenho sede” (Jo 19, 28).

Não te detenhas não hás de calar… no longo caminhar em alma livre andarás. Herege ou profeta serás?

+ Dom Theodoro